quarta-feira, 23 de novembro de 2016

UMA ÓTIMA REFLEXÃO PARA A IGREJA CRISTÃ.
Por André de Oliveira
Somos seres sociais, necessitamos do convívio em grupo. A formação de um grupo se dá pelas afinidades, gostos, idade, condições socioeconômicas, enfim, pelo compartilhamento de algo em comum. Na igreja, como um agrupamento de pessoas, nada mais normal que haja grupos, mas o problema está quando grupos demasiadamente fechados. Os Grupos não abrem espaço aos novos, o que me faz remeter ao autor Norbert Elias, em seu livro "Os estabelecidos e os Outsiders" que mostra claramente essa problemática, em seu livro uma comunidade de estabelecidos (moradores há gerações na localidade) estigmatizam um grupo de Outsiders (recentes moradores). Elias concentra esforços em compreender a psicologia desses atores sociais. Pois bem, abrindo mão do sociólogo e rumando para nosso maior referencial, Jesus Cristo, que resumiu todos os mandamentos em um só "Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” (Jo 13:34). Nesse versículo, Jesus deixa claro a importância do amor, tarefa difícil, mas fundamental na peregrinação do cristão, buscar a cada dia um amor sublime por seus semelhantes, da mesma forma entre irmãos, na igreja, onde devemos ser um só corpo, unidos, amando nosso irmão, como Cristo nos amou. Como cristãos devemos fugir dos grupos fechados, não criar barreiras aos novos, pelo contrário, acolher os novos irmãos, para que não sejam acolhidos pelo mundo, na igreja, embora todos tenham suas particularidades e diferenças, devemos pensar como uma unidade, como Paulo exorta aos Gálatas: "Não pode haver judeu nem grego; escravo nem liberto; nem homem nem mulher, porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gal 3:28). Quão doloroso é vermos jovens cristãos fracos, sem vontade alguma de congregar, porque são rejeitados pelos grupos fechados. Também acerca das consequências dos grupos fechados, está a condenação das pessoas não cristãs, quantos que vão visitar uma nova igreja e não são bem recebidos, entristecem e nunca mais retornam? Tamanha é a responsabilidade de criar na igreja um ambiente afetuoso, receptivo e que sobre amor. Que não haja divisões dentro de nossas igrejas como houve na Igreja de Corinto, aos quais Paulo exorta: "Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês; antes, que todos estejam unidos num só pensamento e num só parecer." (1 Cor 1:10), mais adiante (1 Cor 3:1-3), Paulo refere-se aos Coríntios como carnais e crianças espiritualmente. Não sou utópico em pensar que abriremos mãos de nossos gostos, particularidades e teremos uma afinidade da mesma forma com todos à nossa volta, até mesmo os apóstolos Pedro, Tiago e João, possuíam afinidades entre si, os três eram pescadores, cresceram no mesmo meio social, tinham a mesma linguagem, cultura, mas isso não os deu direito de excluírem os demais apóstolos, Jesus tinha uma relação igual com todos, mesmo cada um possuindo uma identidade distinta Por fim, pensemos, será que Jesus aprovaria a divisão da igreja em pequenos grupos que segrega, exclui e menospreza àqueles que não são aceitos? Devemos fazer parte de uma igreja, ter comunhão entre os irmãos, não só porque é uma exigência das Escrituras, mas porque lá louvaremos a Deus, e isso é o mais importante de tudo, mas quão bom é uma igreja que nos faz sentir felizes e amados... Em relação aos "rejeitados" pelos grupos fechados, buscai conforto em Cristo, que com certeza os aliviará, não olhemos para o que já foi, mas prossigamos para o alvo, mantendo-nos firmes até o dia em que dormiremos e ouviremos o soar da trombeta, e viveremos com Cristo eternamente em seu Reino de Glória.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

A MÃO AMIGA ESTÁ ESTENDIDA PARA VOCÊ

A MÃO AMIGA ESTÁ ESTENDIDA PARA VOCÊ

A mão amiga esta estendida para você. A mão amiga se colocará sobre os seus ombros para dizer-lhe o quanto o ama e como deseja ver você alegre e feliz.

A mão amiga está cheia de amor e quer que voçe sinta o calor de sua presença. Ela trará paz e segurança ao seu coração e lhe dará a convicção de que você tem razão para confiar nela.

quando você esta triste, ela é consolo; quando desanimado, ela é estimulo; quando fraco, ela é força; quando doente, é saúde; quando preso, é liberdade.

Que mão é essa?

É a mão do nosso Pai Celestial, sempre pronta para socorrer, para amparar, para livrar, para curar, para abrir as portas que oferecem novas oportunidades.

Abrindo a Bíblia no livro do profeta Isaías, no capitulo 59, versículo Um, lemos: "Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir". Ouça este versículo da Palavra de Deus: " ... lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós"(IPedro5:7).

Se você almeja maiores esclarecimentos e deseja nosso apoio espiritual, e oração, E é a você, amigo (a). Que convidamos para participar de um dos nossos cultos, para que possamos louvar a Deus juntos, será um prazer para - nós. Este amigo vai dar a você a tranquilidade, e a segurança e a paz de espírito que todos desejamos. Deus o abençoe!

CULTOS 1º-2º-3º e 5º DOMINGOS DO MÊS AS 09h00min, e 4ºDOMINGO DO MÊS AS 19h30min.

ESPERO POR VOCÊ.



quarta-feira, 26 de outubro de 2016



Como devo amar a Deus?

"Amarás pois o senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força." (Mc 12:28-34). Entendemos, que as nossas declarações de amor a Deus devem ser fruto de uma vida de obediência a Ele, e que as vezes isso vai custar alguns sacrifícios...
Mas como devo amar a Deus? Amar a Deus exigir muito de nós, é uma entrega total de seus sentimentos, anseios, desejos e sonhos. E quando isso acontece, faz com que as nossas declarações de amor sejam verdadeiras e cheias de um sentimento puro, santo e agradável. E com certeza, transforma a nossa vida e a de quem ouve, pois passa a entender, que é possível amar a Deus de uma maneira toda especial, sem hipocrisia e fingimento, mais em espírito e em verdade.
No texto de Mc 12:28-34, Jesus ensina com devemos amá-lo, como é importante cumprir esse mandamento, que é chamado nessa passagem de " O Grande Mandamento". Ele nos ensina que amar a Deus exige:
1-Todo coração: a sede dos sentimentos e da motivação (Sl:6-1).
2-Toda alma: a vitalidade e o tempo integrado (Sl :84-2 e Cl: 3:1-4).
3-Todo o entendimento: a inteligência (Rm:12:2 , 1Co 2:16 e Fl: 4:8).
4-Toda força: a vontade e o esforço (Agostinho declarou: ama a Deus e faze o que queres, porque purifica as intenções).
5- Amar o próximo como a si mesmo.
O interessante é que nesse texto o escriba complementa o que Jesus nos ensinou, dizendo que amar o nosso próximo como a nós mesmos, é o mesmo que amá-lo. (1Jo: 4.20).
O próprio Deus nos deu a receita de como devemos
amá-lo e ainda nos ensinou o primeiro mandamento: amarás o teu Deus de toda ..., não se separa do segundo que é: amarás o teu próximo como a ti mesmo, e que não a sacrifícios e nem votos ,nem "santidade" que sejam maior do que amá-lo dessa forma que ele nos ensinou. Que o nosso amor pelo mestre em amar, exceda a todos os holocaustos e sacrifícios.

Novos Horários de Culto

Com a finalidade de melhor atender os membros e amigos da Igreja Luterana de Ribeirão Preto , São José do Rio Preto e Votuporanga. Com os horários que seguem abaixo:

 1º. 2º.3º. DOMINGOS AS 09:00 Horas

4º. DOMINGO AS 19:00 Horas

DOMINGO AS 09:00 Horas

Contamos com a participação de todos nos eventos que a Igreja promove lembrando sempre o que diz o autor dos Hebreus capítulo 10, versículo 25: " Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês veem que o dia está chegando."

segunda-feira, 20 de junho de 2016

IELB comemora 112 anos de uma vida de culto e serviço

Culto festivo acontece em Cacoal, RO e marca também a contagem regressiva para a Reforma
           Neste domingo, 19,  a IELB comemorou de forma oficial os seus 112 anos de vida. A data de fundação do sínodo é apenas no dia 24 deste mês, mas como é de praxe, todo ano uma localidade ielbiana é escolhida para receber o culto festivo e oficial de aniversário. 
          Desta vez, a cidade de Cacoal, situada na região sudeste do estado de Rondônia, no norte do Brasil, recebeu irmãos de todas as localidades próximas, para juntos, celebrarem os 112 anos de vida da Igreja Evangélica Luterana do Brasil.
           O culto teve a presença também do presidente da IELB, Rev. Egon Kopereck, o vice-presidente de Expansão Missionária, Rev. Geraldo Schüler e o vice-presidente de Educação Cristã, Rev. Martinho Sonntag. Este culto aconteceu no domingo, 19, às 9h, na quadra esportiva do Instituto Federal de Cacoal. 

Vejam algumas fotos do evento.













sexta-feira, 10 de junho de 2016

Então você não gosta do seu pastor ...

Enterrada em algum lugar nas pilhas de caixas na minha garagem está o quadro da turma de formandos de Concordia Theological Seminary em 1996. Há um monte de preto e branco naquela foto colorida, sorrindo para a câmera com todas as camisas clericais e colarinhos clericais e dentes clericais. Eu aprendi teologia com estes homens, debati com eles, festejei com eles, orei com eles. E apesar de tudo, uma verdade surge, sempre de novo. É uma verdade óbvia, mas às vezes são as verdades óbvias que nós tendemos a ignorar. E é uma verdade que as congregações que esses homens servem muitas vezes esquecem: esses pastores, embora eles estão no lugar de Cristo para ministrar ao povo de Deus, estão cheios dos mesmos medos e falhas, solidão e luxúria, desejos e desesperos, como o pessoal do banco. Pastores são construídos a partir do mesmo material que todos os outros. E isso é bom, e isso é ruim.
É bom porque quanto mais eles são capazes de se identificar com as pessoas a quem eles ministram, melhores ministros serão. Quanto mais eles estão familiarizados com tristeza, melhores confortadores eles serão ao lado da sepultura. Quanto mais eles sabem de depressão, melhor andarão com os abatidos através de seus vales escuros. Eles podem simpatizar com a fraqueza do coração humano, e aplicar a outros corações a mesma palavra divina e curadora que aplicam à si próprios. É uma coisa boa que os pastores são construídos a partir do mesmo material que todos os outros. E é uma coisa ruim.
É uma coisa ruim por muitas razões. Isso significa que alguns deles, quando lutam com a mesma luxúria que atormenta todos os homens, sucumbirão, cairão, e provavelmente se verão divorciados tanto do casamento como do ministério. Isso significa que alguns deles se tornarão tão solitários, tão deprimidos, que quando os comprimidos e bebidas não fizerem mais efeito, eles optarão em seguida pela pistola carregada. Isso significa que, por vezes, eles vão discutir com os membros sobre coisas estúpidas, que eles vão estar de mau humor por causa do orgulho ferido, que vão mostrar favoritismo. Que eles são construídos a partir do mesmo material como todos os outros significa que eles são pecadores, e, como tal, eles estão indo cansados para o seu trabalho às vezes.
Isso também significa que você nem sempre gostará do seu pastor. Ele nem sempre vai ser o cuidador de almas encantador, educado, paciente, gentil, sábio, que você quer que ele seja.
Como ele apareceu no último domingo? Um pouco de olhos vermelhos, talvez até mesmo de ressaca? Você já parou para considerar que talvez ele e mulher brigaram no sábado à noite sobre algo que não é da sua conta, que ele bebeu demais, e teve talvez duas horas de sono no sofá? Acontece. E eu aposto que alguma versão disso acontece em sua casa, também. Dê-lhe alguma folga. Ele é construído do mesmo material como você é.
Será que ele não pareceu feliz em atender a sua chamada na última sexta-feira? Será que passou pela sua mente de que poderia ter sido o único dia de folga que ele teve, ou que ele trabalhou mais de 70 horas nessa semana, ou que ele tem uma enxaqueca, ou simplesmente que ele está desgastado por cuidar de pessoas machucadas e desesperadamente precisa de férias que ele provavelmente não pode pagar? Dê-lhe alguma folga. Ele é construído do mesmo material como você é.
Os cristãos vivem pela remissão dos pecados. E os pastores também. Eles se voltam para o mesmo Senhor crucificado e ressuscitado como você faz. Eles confessam. Eles ouvem a absolvição. Eles creem. Eles bebem de Seu sangue do mesmo cálice, come do mesmo corpo. Mas eles pecam, pecam contra si mesmos, contra sua esposa e filhos, eles pecam contra sua congregação. Eles são homens mortais afligidos com fraquezas, a maioria das quais estão escondidas nas profundezas do seu ser. Não espere que eles sejam perfeitos. Não espere gostar deles todo o tempo. Mas perdoe-os. É um dos maiores presentes que você pode dar ao seu pastor: cobrir a sua multidão de seus pecados com o seu amor, para estender-lhe o mesmo perdão que ele estende a você, para recebê-lo como um pecador que vive pelo mesmo Senhor da graça, como você faz.
Neste domingo muitas congregações vão comemorar o Domingo do Bom Pastor. Quando o fizerem, espero que eles se lembrem de que Jesus, e só Jesus, é o único  pastor verdadeiramente bom, realmente perfeito que sempre vai servir a igreja.
Autor: algum pastor luterano...

terça-feira, 24 de maio de 2016

O problema dos aposentados

Estamos diante de um problemão. Todos, aposentados ou que vão se aposentar. O alerta veio do novo ministro da Fazenda: “Temos que criar uma Previdência que garanta a aposentadoria para todos os que têm direito”. Um problema por causa de uma coisa boa. O tempo de vida do brasileiro aumentou bastante nos últimos tempos, 75 anos em média. É muita gente aposentada, e gente “nova”. A Previdência Social já anunciou um rombo de R$ 116 bilhões no final do ano. E agora? O jeito, então, é morrer mais cedo para não dar tanta despesa? Ou será que existe outra saída?

Existe outra saída. Junto com a sabedoria da matemática, das coisas lógicas e justas, o caminho também segue pela sabedoria no coração. É isto que lembra o Salmo 90: “Só vivemos uns setenta anos, e os mais fortes chegam aos oitenta, mas esses anos só trazem canseiras e aflições (...) Senhor, faze com que saibamos como são poucos os dias da nossa vida para que tenhamos um coração sábio”. Na hora de pagar as contas, não basta um cérebro sábio, inteligente no “dois mais dois são quatro”. Isto ajuda porque ninguém vive neste mundo sem o dinheiro contadinho. Mas, o que adianta ter uma boa aposentadoria e dinheiro na poupança, se não tiver o que diz o Salmo 90: “Dá-nos agora muita felicidade”.

Claro, dinheiro não traz felicidade, mas ajuda. Mas ajuda até ali. O que ajuda mesmo, com dinheiro ou sem dinheiro, bem ou mal aposentado, é o diz o Salmo 90 logo no começo: “Senhor, tu tens sido o nosso refúgio (...) Tu és Deus eternamente, no passado, no presente e no futuro”. Foi isto que Jesus também afirmou: “Não fiquem preocupados, perguntando: Onde é vamos arranjar comida? (...) O Pai de vocês que está no céu, sabe que vocês precisam de tudo isso (...) Ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas” (Mateus 6).

Viver bem e bastante tempo é um desejo de todos nós. Que os nossos governantes e políticos tenham sabedoria para resolver o problema da Previdência Social. Mas, viver sob o refúgio de Deus, isto depende de cada um.

Marcos Schmidt

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Simplesmente MÃE

Sabe, às vezes me pego pensando como será o céu. Como será que é viver no colo de Deus? Como será que é o tom de voz de Jesus? Não o Jesus humilde da cruz, mas o Jesus ressuscitado e glorificado por todas as criaturas do universo. Tenho certeza que você também já viajou longe nestas imaginações. E, sinceramente, só no céu para saber como é o colo de Deus, o tom de voz de Jesus, o seu abraço quente e carinhoso.

Enquanto este dia não chegar, penso que Deus oferece um leve sabor do paraíso. Como se fosse uma provinha, uma degustação. Apenas para experimentar e saber que vem algo melhor por aí. E, para nos fazer sonhar com o colo de Deus e o carinho de Jesus, o Senhor escolheu vidas especiais. Mulheres que abrem mão da sua vida. Do seu tempo. Dos seus cuidados. 
Mulheres que deixaram de pensar em si mesmas. Para amar. Para cuidar. Esquecem a fome. Esquecem o sono. São capazes de tudo. Mulheres que são chamadas na hora do pesadelo. Do medo da tempestade. Do tombo de bicicleta. Na hora da historinha. Ha hora da fome. Na hora da alegria. Mulheres que são chamadas não mais pelo seu nome, mas por um conjunto de letras que fazem experimentar o colo e o carinho de Jesus: MÃE.

Mulheres sem nome. E isto não é ruim, não é feio, não é ser indigente. É ser especial. É ser usada como instrumento de Deus para amar. Afinal, quando crianças gritam MÃE, não importa mais o nome. Maria, Iracema, Márcia, Eliane. O nome não interessa mais. Quando a mulher chamada de MÃE entra em ação, é Jesus que está correndo em direção das criancinhas. Para acalmar, dar colo, contar lindas histórias. Para pentear o cabelo, para arrumar o uniforme da escola, para passar a pomada no joelho esfolado. Sim, não são apenas vocês, mulheres sem nome, que estão agindo. É Jesus. Através do seu jeito de ser MÃE.

Então fica a dica: quando o nome é deixado de lado para chamar MÃE acontece algo divino. As criancinhas experimentam um pedacinho no céu, no colo daquelas que agem em nome de Jesus, com amor incondicional. MÃES também encontram um colo onde há perdão, consolo, carinho. É o colo de Jesus, Salvador de todas as mães. Queremos louvar a Deus por tudo isto na Congregação Evangélica Luterana Cristo. Sábado, às 20h. Domingo, às 9h. “A mulher será salva tendo filhos se ela, com pureza, continuar na fé, no amor e na dedicação a Deus” (1 Timóteo 2.15)
.
Pastor Bruno A. K. Serves 

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Só descansa quem trabalha


O Dia do Trabalho vai cair num Domingo. Vai ser um feriado como qualquer outro, não vai mudar a nossa rotina. Assim como não vai mudar a rotina de 10 milhões de brasileiros desempregados. Para esta gente não tem feriado, não tem Domingo, não tem descanso. Porque não tem trabalho.

Quem não gosta de um feriado, de um final de semana? E quem não gosta da segunda-feira, da terça...? Ah, tem aqueles que não gostam e vivem às custas dos outros. São uns pobres coitados, nunca vão saber o prazer do fim de semana, do feriado, porque só descansa quem trabalha. Na verdade, a vida sem trabalho não tem graça. Não tem graça e não tem dinheiro para pagar as contas, nem condições para se divertir. “A melhor coisa que alguém pode fazer é comer e beber e se divertir com o dinheiro que ganhou”, diz em Eclesiastes. “No entanto, compreendi que mesmo essas coisas vêm de Deus. Sem Deus, como teríamos o que comer ou com que nos divertir?” (2.24,25). Fica uma sugestão: Neste primeiro de maio, nós que temos trabalho e sustento e os que já estão aposentados, vamos agradecer a Deus por esta bênção. E os que estão na fila por um emprego e com dificuldades financeiras, peçam a Deus que os ajude nesta triste situação. Será o Dia do Senhor (tradução de Domingo) e o Dia do Trabalho sendo bem usados. Pedir e agradecer a Deus dá trabalho, mas também dá descanso. 

Aliás, isto faz uma grande diferença na vida. Salomão disse: “Não adianta trabalhar demais para ganhar o pão, levantando cedo e deitando tarde, pois é Deus que dá o sustento aos que ele ama mesmo quando estão dormindo” (Salmo 127.2). Não é um convite ao desleixo, mas à confiança no Criador. Fé que auxilia nas agruras da jornada. “Trabalhem com prazer”, diz Paulo, “como se vocês estivessem trabalhando ao Senhor e não às pessoas” (Efésios 6.7). Claro, não é fácil quando trabalho também é sinônimo de sofrimento. Tudo por conta do “suor do teu rosto comerás o teu pão” (Gênesis 3.19). Uma eterna maldição se não fossem as palavras de Jesus: “O meu Pai trabalha até agora, e eu também trabalho” (João 5.17). 
  
Marcos Schmidt - marcos.ielb@gmail.com

terça-feira, 12 de abril de 2016

Águas Nojentas da Corrupção

     Dar um jeitinho sempre fez parte da cultura brasileira, algo que em outros lugares é chamado de corrupção. Modos que aceitamos, sobretudo quando se trata da política. Mas agora o focinho do camelo expulsou de vez o dono da barraca, ou seja, o monstro cresceu e nos engoliu. Lembro-me em Foz do Iguaçu, no meu estágio de Teologia, quando a Itaipu estava quase pronta. Diziam que boa parte da obra era desviada. Vivia-se a ditadura no Brasil e no Paraguai, e ninguém piava.

     Hoje todos piam, mas a jovem Democracia corre risco de morrer afogada por conta de uma colossal represa de enganação que estourou e deixou um rastro de ruínas. Roubalheiras e mais roubalheiras públicas, a exemplo do recente escândalo na reforma agrária, com 578 mil beneficiários irregulares. Mais de 35 mil pessoas falecidas, mil políticos, 61 mil empresários, centenas de pessoas abastadas, todos fazendo festa com as terras descobertas por Cabral. Desserviço num programa primordial quando riquezas e terras são mal distribuídas. Por estas e outras tramoias que este governo e boa parte da classe política perderam a confiança quando sempre usaram águas públicas para molhar a própria horta. Será que a Lava Jato vai conseguir limpar a nojenta sujeira?

     Mas esperança não basta. É preciso lutar (sem armas e ódio) por um Brasil justo e digno. Começando dentro de mim, na minha casa, no meu emprego (se ainda tiver), no meu dia a dia. Porque corrupção tem olho d’água. “É do coração”, diz Jesus, “que vêm os maus  pensamentos, os crimes de morte, os adultérios, as imoralidades  sexuais, os roubos, as mentiras e as calúnias” (Mateus 15.19) 
     Para represar tais nascentes salobras, Jesus convida: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba (...) Rios de água viva vão jorrar do coração de quem crê em mim” (João 7.38). Foi o que aconteceu com Zaqueu, ladrão das coisas públicas. Arrependido, prometeu a Jesus: “Vou dar a metade dos meus bens aos pobres. E, se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais” (Lucas 19.8). Imaginem se todos os larápios fizessem isto?

Marcos Schmidt

terça-feira, 15 de março de 2016

COMPARTILHANDO ALEGRIAS!

          A Igreja Luterana de Ribeirão Preto e Região tem sido muito abençoada no seu trabalho de levar Cristo para Todos. Louvamos a Deus por sempre prover o necessário para a SUA missão. No dia 09/03 recebeu uma doação para a troca do veículo pastoral. A doação do veículo CELTA (fotos) veio da família Matte (Ingomar, sua esposa Sirlene e das filhas Emily e Livia) que é atendida no Ponto de Pregação na  cidade de São José do Rio Preto.  Uma bênção pois o carro anterior era antigo e não oferecia segurança para viajar tantas vezes aos lugares distantes.  O Sr. Ingomar disse: "fico feliz em poder cooperar com a pregação da Palavra de Deus através dessa doação pois Deus tem nos abençoado sempre. A Igreja tem me alcançado com pastores por onde fui nesse país e apesar das dificuldades, sempre tenho como ajudar."
     No culto do dia 13/03 em Ribeirão Preto foi feita a cerimônia de dedicação do veículo ao trabalho paroquial. A Igreja Luterana de Ribeirão Preto agradece de coração e deseja muitas e ricas bênçãos de Deus à família Matte. LOUVADO SEJA DEUS!





terça-feira, 8 de março de 2016

O QUE É CULTO? Tema do ESTUDO BÍBLICO dessa QUARTA!

Nos estudos bíblicos deste mês o tema acima será melhor esclarecido. Principalmente porque, com o advento de tantas igrejas já não se sabe se é culto ou outro espetáculo. 
Perguntas como: 

  • O que é Culto.
  • Por que realizamos culto.
  • Quem deve ser adorado. 
  • E outros serão alvo do nosso estudo e reflexão. 

Não deixe de participar.


NOSSA HOMENAGEM ÀS MULHERES NO SEU DIA


terça-feira, 1 de março de 2016

Estudos Bíblicos

Estudo Bíblico ontem em Sertãozinho. Casa da família Dalchiavon. Muito bom e edificante!!!
Participe você também do seu Grupo de Estudo Bíblico!!

Informe-se, Curta e Compartilhe a programação da Igreja Luterana de Ribeirão Preto por aqui, Facebook e Whatsapp.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

"Reunidos Como Filhos"

Quantas vezes eu quis abraçar todo o seu povo, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das suas asas”. Com estas  palavras Jesus quer nos reunir como seus filhos. Quando estávamos destinados ao castigo, à morte e ao juízo eterno, ele colocou-nos debaixo das suas asas. Na sua cruz, Jesus foi o alvo de todo o castigo que deveríamos suportar. Foi ferido. Traspassado. Enfrentou a morte em nosso lugar, para nos preservar e dar a vida. Como ninguém, ele pode dizer-nos: “Venham a mim. Quero abraçá-los. Quero perdoá-los e acolhê-los em meus braços de amor, assim que vocês acharão vida, conforto e descanso em mim

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

COMO VENCER AS TENTAÇÕES

Quem não conhece de sobra a tentação? As tentações fazem parte da vida do cristão. Nós somos tentados todos os dias. Uns são tentados mais numa área, outros são tentados mais numa outra área. A verdade é que todos nós somos tentados.
Vamos refletir sobre isso???

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Será que podemos aplicar para a Igreja o lema: “A diversidade é o que nos une!”? O apóstolo Paulo achava que sim! E ele compara a Igreja com o corpo humano, que tem muitas e diversas partes, mas permanece único. Venha conosco  verificar isso no meditar do texto bíblico de 1Coríntios 12. 12-31.